UM POUCO SOBRE ARAÇUAÍ


A  cidade  de   Araçuaí,  distante   678  km  de  Belo Horizonte,  originou-se   de   um   loteamento  iniciado  por Luciana Teixeira  em  sua  fazenda  Boa  Vista  nos  idos de  1817 e teve sua emanci-
pação política em 21 de setembro de 1871, por força da lei 1870.

Está  situada às  margens do rio  de  mesmo  nome, no Vale do  Jequitinhonha, Nordeste de Minas  Gerais, numa microregião considerada a maior produtora de cachaça de qualidade do Brasil.

O  município  tem 2.326 km2  de  área  e  uma  população  aproximada  de  35.713 habitantes de acordo  com  o censo  do  ano  de  2000  do  IBGE,  assim  distribuída :  17.725 homens,  17.988 mulheres.  A maior parte  da população,  encontrava-se na zona urbana com 20.461 habitantes. 

Considerada  a  capital  do  nordeste  de  Minas  durante  muitos anos,  foi  e  continua  sendo   um centro de irradiação de cultura  em  todo o Vale, pelo seu artesanato, por suas tradições folclóricas
e, principalmente, pelo ensino ministrado a milhares de jovens alunos do Colégio Nazareth, num pe-
ríodo de mais de 80 anos.


  FOTOS  DE PONTOS TURÍSTICOS




Entrada da Cidade de Araçuaí


Instalações do Colégio Nazareth


Loja de exposição e vendas de artesanato


Ponte sobre o rio Araçuaí


Prefeitura Municipal


Antiga rua de baixo/Início da cidade


Catedral


VARGEM GRANDE


A Vargem Grande é uma pequena localidade situada às margens do rio Araçuaí, próxima ao pontal onde ele deságua no Rio Jequitinhonha, do qual é o maior afluente.
       
Contam os mais idosos que, nessa região, há muitos anos atrás, antes da travessia do velho rio no Porto da Mariana, muitas vezes, pernoitavam tropeiros e condutores de gado. Ali chegavam do antigo Calhau - hoje Araçuaí - com o tropear ruidoso de suas montarias, indo para a vizinha cidade de Itaporé - hoje Coronel Murta.
      
Nesse pouso, à beira de um fogo que esquentava no caldeirão uma típica feijoada, no calor do encontro de velhos amigos e companheiros, contavam seus casos, faziam planos, relembravam momentos partilhados, enquanto bebiam das finíssimas cachaças ali fabricadas com ensinamentos de pai para filho durante décadas.
      
O tempo passou... Novas tecnologias foram absorvidas, sem se perder a tradição artesanal, responsável pelo fino paladar das cachaças dessa região do Vale do Jequitinhonha, onde a VARGEM GRANDE (VG) é um exemplo.
      
Dos tropeiros e condutores de gado, permanece uma terna lembrança e a saudade...

Vargem Grande